Dicionário Financeiro

Consulte os termos mais comuns do mercado financeiro, seus significados e usos no dia-a-dia.

Nosso dicionário financeiro irá ajudá-lo a entender o que o mercado financeiro diz.

A

Ação
Título negociável que representa a menor parcela em que se divide o capital de uma sociedade anônima. As empresas eventualmente emitem ações para aumentar seu capital social. Os recursos levantados normalmente são utilizados em futuros investimentos.
Ação cheia (com)
Ação cujos direitos (dividendos, bonificação e subscrição) ainda não foram exercidos.
Ação com valor nominal
Ação que tem um valor impresso, estabelecido pelo estatuto da companhia que a emitiu.
Ação em Tesouraria
São ações emitidas e posteriormente recompradas pela própria empresa.
Ação escritural
Ação nominativa sem a emissão de certificados, mantida em conta de depósito de seu titular, na instituição depositária que for designada.
Ação em tesouraria
São ações emitidas e posteriormente recompradas pela própria empresa.
Ação listada em bolsa
Ação negociada no pregão de uma bolsa de valores.
Ação nominativa
Ação que identifica o nome de seu proprietário, que é registrado no Livro de Registro de Ações Nominativas da empresa.
Ação-objeto
Valor mobiliário a que se refere uma opção.
Ação ordinária
São ações que dão direito de voto na empresa para o acionista.
Ação preferencial
Ação que oferece a seu detentor prioridade no recebimento de dividendos e/ou, no caso de dissolução da empresa, no reembolso de capital. Em geral não concede direito a voto em assembléia.
Ação sem valor nominal
Ação para a qual não se convenciona valor de emissão, prevalecendo o preço de mercado por ocasião do lançamento.
Ação vazia (ex)
Ação cujos direitos (dividendo, bonificação e subscrição) já foram exercidos.
Acionista
Aquele que possui ações de uma sociedade anônima.
Acionista majoritário
Aquele que detém uma quantidade tal de ações com direito a voto que lhe permite manter o controle acionário de uma empresa.
Acionista minoritário
Aquele que é detentor de uma quantidade não expressiva (em termos de controle acionário) de ações com direito a voto.
ADR (American Depositary Receipt)
São recibos emitidos por um banco depositário norte-americano e que representam ações de um emissor estrangeiro. São cotados em dólares.
Agências de Rating
Empresas especializadas na análise de risco de instituições públicas e privadas, financeiras ou não. Estas agências atribuem uma classificação (rating) às empresas ou aos países analisados que serve como um indicador de risco para quem quer investir nesse país ou nessa empresa.
Ágio
Diferença, a mais, entre o valor pago e o valor nominal do título.
Alavancagem
1) Nível de utilização de recursos de terceiros para aumentar as possibilidades de lucro de uma empresa, aumentando, conseqüentemente, o grau de risco da operação.
American Option (Opção Americana)
Opção que pode ser exercida em qualquer no dia seguinte a compra, até a data até seu vencimento.
Amortização
Redução gradual de uma dívida por meio de pagamentos periódicos combinados entre o credor e o devedor. Empréstimos bancários e hipotecas são, em geral, pagos dessa forma.
Ana - Aviso de Negociação de Ações
Comprovante de operação enviado pela Bolsa de Valores ao comitente (investidor).
ANCOR
Associação Nacional das Corretoras de Valores, Câmbio e Mercadorias.
Análise de Stress
Da mesma forma que o V@R mede o risco de mercado em condições normais, a Análise de Stress mede o risco de mercado em cenários extremos (ou anormais). É utilizada para avaliar a vulnerabilidade da carteira a mudanças de regime monetário, crises de liquidez ou variações extremas de mercado.
Análise Fundamentalista
Método de análise que utiliza os dados financeiros sobre uma empresa para projetar seu desempenho futuro, assim determinando seu preço justo. A principal fonte de informação do analista é o balanço da empresa.
Análise Técnica
Método que se baseia no comportamento das ações ao longo do tempo. Os preços se movem em tendências persistentes, uma vez determinada essa tendência, é possível saber qual o melhor momento para comprar ou vender uma ação. Também chamada de Análise Gráfica, é muito usada para projetar o desempenho de curto prazo.
Andar de lado
Mercado fraco, sem tendência definida, estagnado.
Aplicação
Emprego da poupança na aquisição de títulos, com o objetivo de auferir rendimentos.
Apregoação
Ato de apregoar a compra ou venda de ações, mencionando-se o papel, o tipo, a quantidade de títulos e o preço pelo qual se pretende fechar o negócio, executado por um operador, representante de sociedade corretora, na sala de negociações (pregão).
Arbitrador
É um participante do mercado que garante que o preço negociado a futuro seja sempre justo, seguindo determinadas regras mínimas. Isso é possível mediante uma operação chamada arbitragem.
Arbitragem
Operação na qual um investidor aufere um lucro sem risco, realizando transações simultâneas em dois ou mais mercados.
Assembléia Geral Extraordinária (AGE)
Reunião dos acionistas, convocada e instalada na forma da lei e dos estatutos, a fim de deliberar sobre qualquer matéria de interesse social. Sua convocação não é obrigatória, dependendo das necessidades específicas da empresa.
Assembléia Geral Ordinária (AGO)
Convocada obrigatoriamente pela diretoria de uma sociedade anônima para verificação dos resultados, leitura, discussão e votação dos relatórios de diretoria e eleição do conselho fiscal da diretoria. Deve ser realizada até quatro meses após o encerramento do exercício social.
Ativo financeiro
Todo e qualquer título representativo de parte patrimonial ou dívida.
At the Money (opção dentro preço)
Opção cujo preço de exercício é próximo ao preço do ativo no mercado a vista.
Aumento de capital
Incorporação de reservas e/ou novos recursos ao capital da empresa. Realizado, em geral, mediante bonificação, elevação do valor nominal das ações e/ou direitos de subscrição pelos acionistas, ou também pela incorporação de outras empresas.
Aumento do valor nominal
Alteração do valor nominal da ação em conseqüência de incorporação de reservas ao capital de uma empresa sem emissão de novas ações.

B

BACEN
Abreviação de Banco Central do Brasil. É o rgão responsável pela estabilidade do poder de compra da moeda nacional através da formação e gestão de políticas monetária e cambial. É o órgão responsável pela regulamentação e supervisão do Sistema Financeiro Nacional.
Back Test
Método utilizado para testar a validade e robustez dos modelos utilizados para estimar o risco dos investimentos. O procedimento de Back Test visa a comparar as oscilações efetivamente ocorridas na carteira, em um determinado período, com as oscilações previstas nos modelos. Por exemplo, podemos comparar as variações diárias das carteiras com o risco calculado pelo modelo de medição. A análise dessa comparação irá fornecer os dados para validação do método utilizado.
BDR
Abreviação de Brazilian Depositary Receipt, são recibos emitidos por um banco depositário brasileiro e que representa ações de um emissor estrangeiro. Os BDRs oferecem a oportunidade de investir em empresas estrangeiras sem ter que sair da Bovespa.
Balancete
Balanço parcial da situação econômica e do estado patrimonial de uma empresa, referente a um período de seu exercício social.
Balanço
Demonstrativo contábil dos valores do ativo, do passivo e do patrimônio líquido de uma entidade jurídica, relativo a um exercício social completo.
Banco Central do Brasil
Órgão federal que executa a política monetária do governo, administra as reservas internacionais do País e fiscaliza o Sistema Financeiro Nacional.
BTC
Abreviação de Banco de Títulos CBLC,é o serviço de empréstimo de títulos, disponível por meio do sistema eletrônico, no qual os participantes da Custódia Fungível da CBLC, atuando como doadores e tomadores, podem registrar suas ofertas, bem como efetuar o fechamento de operações de empréstimo.
BID
Abreviação de Banco Interamericano de Desenvolvimento, é um banco internacional que visa ajudar países subdesenvolvidos e em desenvolvimento na América Latina. Foi criado em 1959 e tem sede em Washington, nos Estados Unidos.
Banco Mundial
Instituição financeira ligada à ONU, criada em 1944. O objetivo inicial do Banco Mundial era ajudar na recuperação dos países europeus, no pós-guerra. Atualmente, o Banco Mundial tem como objetivos principais o combate à pobreza e a melhoria nas condições de vida em todo o mundo.
Benchmark
Parâmetro de comparação. Indicadores financeiros e econômicos são amplamente utilizados como benchmark na comparação com a rentabilidade de fundos de investimentos. Por exemplo, a maioria dos fundos de ações são comparados com o comportamento do Índice Bovespa, ou seja, usam o Ibovespa como Benchmark.
Benefícios
Dividendos, bonificações e/ou direitos de subscrição distribuídos, por uma empresa, a seus acionistas.
Beta
Medida de risco diversificável de uma ação. É um índice do grau do retorno relativo de uma ação em relação ao retorno do mercado. O beta do mercado é igual a q, betas positivos sugere movimentos na direção do mercado, enquanto betas negativos sugerem o movimento oposto.
Black & Scholes
Nome dado ao modelo matemático utilizado inicialmente no mercado de opções, e posteriormente na gestão de ativos e passivos financeiros. Desenvolvido pelos economistas Fisher Black e Myron Scholes o modelo permite obter o preço justo das opções, ao assumir que o preço do ativo objeto é uma variável aleatória que siga uma distribuição de probabilidade do tipo lognormal (que é semelhante, mas não idêntica, à distribuição normal). O modelo funciona para opções de compra ou venda do tipo europeu, mas no caso de opções do tipo americanas somente para aquelas sobre ações sem dividendos. Esta fórmula parte de algumas premissas falsas, o que a torna conceitualmente inadequada, conduzindo a muitos erros graves. Tais erros acabam não sendo sentidos porque se distribuem simetricamente, causando alguns lucros e alguns prejuízos que se compensam mutuamente e o efeito final acaba sendo nulo.
Block-trade
Leilão de um grande lote de ações em poder da empresa ou de um acionista através da bolsa de valores.
Bloqueio de posição
Operação pela qual um aplicador impede o exercício de sua posição mediante a compra, em pregão, da sua posição lançada.
Blue chip
Em geral, ações de empresas tradicionais e de grande porte, com grande liquidez e procura no mercado de ações.
BM&F
Abreviação de Bolsa de Mercadorias e Futuros, ambiente de bolsa onde são realizadas a compra e venda de mercadorias como boi, ouro, soja, café e/ou de contratos futuros.
Bolsa de Valores
Associação civil sem fins lucrativos, cujos objetivos básicos são, entre outros, manter local ou sistema de negociação eletrônico, adequados à realização, entre seus membros, de transações de compra e venda de títulos e valores mobiliários; preservar elevados padrões éticos de negociação; e divulgar as operações executadas com rapidez, amplitude e detalhes.
Bolsa em alta
Quando o índice de fechamento de determinado pregão é superior ao índice de fechamento anterior.
Bolsa em baixa
Quando o índice de fechamento de determinado pregão é inferior ao índice de fechamento anterior.
Bolsa estável
Quando o índice de fechamento de determinado pregão está no mesmo nível do índice de fechamento anterior.
Bonificação em ações (filhotes)
Ações emitidas por uma empresa em decorrência de aumento de capital, realizado por incorporação de reservas e/ou de outros recursos, e distribuídas gratuitamente aos acionistas, na proporção da quantidade de ações que já possuem.
Bonificação em dinheiro
Distribuição aos acionistas, além dos dividendos, de valor em dinheiro referente a reservas até então não incorporadas.
Bônus de subscrição
Título negociável que dá direito à subscrição de novas ações, emitido por uma empresa, dentro do limite de aumento de capital autorizado em seu estatuto.
Boom
Fase no mercado de ações em que o volume de transações ultrapassa, acentuadamente, os níveis médios em determinado período, com expressivo aumento das cotações.
Borboleta
Sua finalidade é delimitar o risco do investidor e garantir e garantir o cumprimento de suas obrigações no caso de o mercado não se comportar de acordo com o esperado. Funciona com a compra simultânea de duas opções de compra com preços de exercício diferentes e a venda de uma opção de compra com preço de exercício situado entre os preços de exercício das operações de compra.
Bovespa
Abreviação de Bolsa de Valores de São Paulo, é a principal bolsa de valores do país, onde são realizadas a compra e venda de ações e opções destes ativos.
Brady Bonds
Também conhecidos como "Bradies", são papéis da dívida externa de países emergentes.

C

C-Bonds
Título da dívida externa brasileira mais negociados no mercado internacional.
CAC 40
Abreviação de Compagnie des Agents de Change 40 Index, um índice que compreende 40 ações de empresas francesas negociadas na Paris Stock Exchange que são ponderadas com base no valor de mercado dessas empresas.
Cadastro de clientes
Conjunto de dados e informações gerais sobre a qualificação dos clientes das sociedades corretoras.
Caderneta de poupança
Depósito de poupança, em dinheiro, que acumula juros e correção monetária, cujos recursos são destinados ao financiamento da construção e da compra de imóveis.
Caixa de registro e liquidação
Empresa responsável pela liquidação e compensação das negociações a vista, a termo e de opções, realizadas em bolsa.
Call(opção de compra)
Direito outorgado ao titular de uma opção de, se o desejar, adquirir do lançador um lote-padrão de determinada ação, por um preço previamente estipulado, durante o prazo de vigência da opção.
Câmara de Compensação (Clearing House)
Instituição não ligada à bolsa, que garante o cumprimento e a integridade de todos os contratos assumidos por vendedores e compradores nas Bolsas de Valores.
Canal de Tendência
São retas traçadas no gráfico de ações que são paralelas à outras linhas de tendências, formando um “canal”, que para um grafista sugere um movimento provável da ação no futuro.
Capital
É a soma de todos os recursos, bens e valores, mobilizados para a constituição de uma empresa.
Capital aberto (companhia de)
Empresa que tem suas ações registradas na Comissão de Valores Mobiliários - CVM e distribuídas entre um determinado número de acionistas, que podem ser negociadas em bolsas de valores ou no mercado de balcão.
Capital autorizado
Limite estatutário, de competência de assembléia geral ou do conselho de administração, para aumentar o capital social de uma empresa.
Capital fechado (companhia de)
Empresa com capital de propriedade restrita, cujas ações não podem ser negociadas em bolsas de valores ou no mercado de balcão.
Capital social
Montante de capital de uma sociedade anônima que os acionistas vinculam a seu patrimônio como recursos próprios, destinados ao cumprimento dos objetivos da mesma.
Capital social subscrito a integralizar
Parcela de subscrição que o acionista deverá pagar, de acordo com determinação do órgão que autorizou o aumento de capital de uma sociedade.
Capital social subscrito e realizado
Montante de capital social acrescido da parcela de subscrição paga pelo acionista.
Capitalização
Ampliação do patrimônio via reinversão de resultados ou captação de recursos, pela emissão de ações.
Captação
Obtenção de recursos para aplicação a curto, médio e/ou longo prazos.
Carteira de ações
Conjunto de ações de diferentes empresas, de propriedade de pessoas físicas ou jurídicas.
Carteira de títulos
Conjunto de títulos de rendas fixa e variável, de propriedade de pessoas físicas ou jurídicas.
Caução
Depósito de títulos ou valores efetuados para o credor, visando garantir o cumprimento de obrigação assumida.
Cautela
Certificado que materializa a existência de um determinado número de ações; também chamada título múltiplo.
CBLC
Abreviação de Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia, é uma sociedade anônima com capital fechado, com sede na capital do estado de São Paulo, que provê serviços de compensação, liquidação e controle de risco das operações. A CBLC também presta o Serviço de Custódia Fungível de ativos e administra o Banco de Títulos CBLC - BTC. É uma organização auto-reguladora, supervisionada pela Comissão de Valores Mobiliários - CVM.
CDI
Certificado De Depósito Interbancário. É a taxa básica de empréstimo por um dia que os bancos fazem uns com os outros.
Chinese Wall
Conjunto de procedimentos e políticas internas da instituição que visa estabelecer uma barreira à comunicação entre diferentes indivíduos ou setores de uma mesma empresa, de modo a assegurar o cumprimento de legislação vigente sobre segregação da administração de recursos de terceiros das demais atividades da instituição.
Certificado
Documento que comprova a existência e a posse de determinada quantidade de ações.
Certificado de depósito
Título representativo das ações depositadas em uma instituição financeira. Algumas empresas do Mercosul são negociadas nas bolsas de valores brasileiras por meio desse mecanismo.
Certificado de Depósito Bancário - CDB
Título emitido por bancos de investimento e comerciais, representativo de depósitos a prazo.
Certificado de desdobro
Comprovante do desdobramento de um certificado de ações em vários outros.
Chamada de bônus
Resgate de bônus pelo emitente, mediante o pagamento antes do vencimento.
Chamada de capital
Subscrição de ações novas, com ou sem ágio, para aumentar o capital de uma empresa.
Chinese Wall
Conjunto de procedimentos e políticas internas da instituição que visa estabelecer uma barreira à comunicação entre diferentes indivíduos ou setores de uma mesma empresa, de modo a assegurar o cumprimento de legislação vigente sobre segregação da administração de recursos de terceiros das demais atividades da instituição.
Circuit Breaker
É a interrupção imediata do pregão quando o índice de ações tenha uma queda substancial. Na Bovespa é adotado sempre quando o Ibovespa tem uma queda de 10% em relação ao fechamento do pregão anterior, levando a uma paralisação de 15 minutos, caso caia 15%, a paralisação será de 1 hora.
Cisão
É o processo de transferência, por uma empresa, de parcelas de seu patrimônio a uma ou mais sociedades, já existentes ou constituídas para esse fim, extinguindo-se a empresa cindida se houver versão de todo o seu patrimônio.
Clearing
Termo utilizado para designar instituições que, como a CBLC, prestam serviços de compensação e liquidação de operações realizadas em Bolsas de Valores ou outros mercados organizados. Tais instituições são responsáveis pelo cálculo das obrigações dos participantes do mercado para a liquidação de suas operações, por meio da troca de ativos por seus respectivos valores financeiros, podendo também ser responsáveis pela transferência dos títulos e crédito dos saldos a seus participantes.
Clube de investimentos
Grupo de pessoas físicas (mínimo de 3 e máximo de 150), que aplica recursos de uma carteira diversificada de ações, administrada por uma instituição financeira autorizada.
Colocação direta
Aumento de capital realizado pela subscrição de ações, pelos atuais acionistas, diretamente em uma empresa.
Colocação indireta
Aumento de capital realizado mediante subscrição, no qual a totalidade das ações é adquirida por uma instituição financeira ou por um grupo reunido em consórcio, para posterior colocação no mercado secundário.
Combinação de opções
Compra ou venda de duas ou mais séries de opções sobre a mesma ação-objeto, porém com preços de exercício e/ou datas de vencimento diferentes.
CPI (Consumer Price Index)
É o índice de preços ao consumidor, medido pela mudança de preço em uma cesta de bens e serviços. Importante indicador utilizado como medida de inflação nos EUA. No Brasil corresponde ao IPC (Índices de Preço ao Consumidor).Topo
CVM
Abreviação de Comissão de Valores Mobiliários, é um órgão federal que disciplina e fiscaliza o mercado de valores mobiliários.
CNBV
Comissão Nacional de Bolsas de Valores, associação civil sem fins lucrativos, que tem a função de representar os interesses das bolsas de valores do País perante as autoridades monetárias e reguladoras do mercado.
Comitente
Pessoa que encarrega outra de comprar, vender ou praticar qualquer ato, sob suas ordens e por sua conta, mediante certa remuneração a que se dá o nome de comissão.
Commodities
Ativos negociados sob a forma de contratos em bolsas de mercadorias. Exemplo: soja, trigo, boi, etc.
Companhia aberta
Veja Capital aberto.
Compra em margem
Aquisição de ações a vista, com recursos obtidos pelo investidor por meio de um financiamento com uma sociedade corretora que opere em Bolsa. É uma modalidade de operação da conta margem.
Confirmação
Aviso que o corretor dá ao cliente da efetivação de uma negociação com ações.
CMN
Conselho Monetário Nacional, órgão federal responsável pela formulação da política da moeda e do crédito, e pela orientação, regulamentação e controle de todas as atividades financeiras desenvolvidas no País.
Conta margem
Forma de negociação de ações que possibilita ao investidor obter, em uma sociedade corretora, financiamento para compra dos títulos e/ou empréstimo dos papéis para venda. Essas operações são feitas no mercado a vista de bolsa. O custo e liquidação do financiamento, bem como a remuneração do empréstimo dos títulos e sua devolução, são pactuados diretamente entre o investidor e a corretora.
Controle acionário
Posse, por um acionista ou grupo de acionistas, da maior parcela de ações, com direito a voto, de uma empresa, garantindo o poder de decisão sobre ela.
Conversão
Mudança das características de um título. No caso de ações, pode ser sua transformação, quanto à forma (de nominativa para escritural) ou à espécie (de ordinárias em preferenciais ou vice-versa), dependendo de deliberação de assembléia geral extraordinária e do disposto no estatuto social de uma sociedade anônima.
COPOM
Comitê de Política Monetária do BACEN, é o órgão que decide a política da taxa de juros.
Corretagem
Taxa de remuneração cobrada pela corretora para a intermediação das operações realizadas em bolsa.
Corretor
Intermediário na compra e venda de títulos.
Corretora
Veja Sociedade corretora.
Cotação
Preço registrado no ato da negociação com títulos em bolsa de valores.
Cotação de abertura
Cotação de um título na primeira operação realizada em um dia de negociação.
Cotação de fechamento
Última cotação de um título em um dia de negociação.
Cotação máxima
A maior cotação atingida por um título no decorrer de um dia de negociação.
Cotação média
Cotação média de um título, constatada no decorrer de um dia de negociação.
Cotação mínima
A menor cotação de um título, constatada no decorrer de um dia de negociação.
Crack
Ocorre quando as cotações das ações declinam velozmente para níveis extremamente baixos.
Custódia de títulos
Custódia de títulos é o serviço de guarda de ativos (que podem ser títulos e valores mobiliários) e de exercício de direitos e pagamento de proventos (bonificações, dividendos, direitos de subscrição) dos ativos custodiados.
Custódia fungível
Serviço de custódia no qual os valores mobiliários retirados podem não ser os mesmos depositados, embora sejam das mesmas espécies, qualidade e quantidade. Deixa de existir a necessidade de se retirar exatamente o mesmo certificado depositado.
Custódia infungível
Serviço de custódia no qual os valores mobiliários depositados são mantidos discriminadamente pelo depositante.

D

Data de exercício da opção
Data de registro em pregão da operação de compra ou de venda a vista das ações-objeto da opção.
Data de vencimento da opção
O dia em que se extingue o direito de uma opção.
Data ex-direito
Data em que uma ação começará a ser negociada ex-direito (dividendo, bonificação e subscrição), na bolsa de valores.
Day-Trade
Conjugação de operações de compra e de venda realizadas em um mesmo dia, dos mesmos títulos, para um mesmo comitente, por uma mesma sociedade corretora, liquidadas por meio de um único agente de compensação, cuja liquidação é exclusivamente financeira.
DAX
O DAX compreende 30 "blue chips" alemãs cotadas na FWB - Frankfurter Wertpapierbörse. O critério de seleção é o volume negociado nos últimos 12 meses e o valor de mercado da empresa.
Debênture
Título emitido por uma sociedade anônima para captar recursos, visando investimento ou o financiamento de capital de giro.
Debêntures conversíveis em ações
Aquelas que, por opção de seu portador, podem ser convertidas em ações, em épocas e condições predeterminadas.
Deduções estatutárias
Parte dos lucros de uma empresa que, conforme determinação de seu estatuto social, não é distribuída aos acionistas.
Delta
O delta de uma opção é a razão da mudança no preço da opção em relação à mudança no preço da ação objeto, pois quando uma ação sobe, suas opções também sobem, porém não na mesma proporção. O delta representa o preço da ação e indica quanto uma opção irá subir ou cair quando essa ação sofrer determinada variação num curto espaço de tempo.
Demanda
Quantidade de um bem ou serviço que pode ser adquirida por um preço definido, em um dado mercado, durante uma unidade de tempo determinada.
Democratização do capital
Processo pelo qual a propriedade de uma empresa fechada se transfere, total ou parcialmente, para um grande número de pessoas que desejam dela participar e que não mantêm, necessariamente, relações entre si, com o grupo controlador ou com a própria companhia.
Derivativos
Instrumentos financeiros originados de um outro ativo para liquidação em uma data futura. Seus valores e características de negociação estão relacionados a um ativo predeterminado (dólar, ações). Estas operações não exigem liquidação financeira no momento do fechamento. A liquidação é feita por diferença de preços em uma data futura. Exemplos de derivativos: Swap, Opções, Futuro, Termo, etc.
Deságio
Diferença, para menos, entre o valor nominal e o preço de compra de um título de crédito.
Desdobramento de cautelas
Sistema de desdobramento de ações, efetuado pelas bolsas de valores, de modo a adequar a quantidade de ações ao lote-padrão.
Diferencial
Combinação de possíveis compras e vendas de opções sobre a mesma ação-objeto, porém de séries diferentes.
Direito de retirada
Direito de um acionista de se retirar de uma empresa, mediante o reembolso do valor de suas ações, quando for dissidente de deliberação de assembléia que aprovar determinadas matérias definidas na legislação pertinente.
Direito de subscrição
Direito de um acionista de subscrever preferencialmente novas ações de uma sociedade anônima quando houver aumento de seu capital.
Direitos
Veja Benefícios.
Disclosure
Divulgação de informações por parte de uma empresa, possibilitando uma tomada de decisão consciente pelo investidor e aumentando sua proteção.
Distribuidora
Veja Sociedade distribuidora.
Dividendo
Valor distribuído aos acionistas, em dinheiro, na proporção da quantidade de ações possuídas. Normalmente, é resultado dos lucros obtidos por uma empresa, no exercício corrente ou em exercícios passados.
Dividendo cumulativo
Dividendo que, caso não seja pago em um exercício, se transfere para outro.
Dividendo pro rata
Dividendo distribuído às ações emitidas dentro do exercício social proporcionalmente ao tempo transcorrido até o seu encerramento.
Dow Jones
Índice da Bolsa de Nova York, criado em 1986. Representa a rentabilidade do grupo de ações mais movimentadas diariamente no pregão.
Duration
É uma medida de risco. O Duration mede a sensibilidade do valor de um ativo ou de um fundo às variações na taxa de juros. Por exemplo, para um ativo com um Duration igual a 2, uma queda nas taxas de juros de 1% faria com que o valor deste ativo aumentasse 2%. O Duration também pode indicar o prazo médio de vencimento da carteira.

E

EBITDA
Do inglês, Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization, em português significa lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização. O EBITDA apresentado é utilizado pela Companhia para medir a sua performance. O EBITDA é igual ao lucro líquido antes dos impostos de renda e contribuição social, resultado financeiro líquido, depreciação e amortização. O EBITDA não é uma medida de desempenho financeiro segundo as Práticas Contábeis Adotadas no Brasil, tampouco deve ser considerado isoladamente, ou como uma alternativa ao lucro líquido, como medida de desempenho operacional, ou alternativa aos fluxos de caixa operacionais, ou como medida de liquidez.
Emissão
Colocação de dinheiro ou títulos em circulação.
Endosso
Transferência da propriedade de um título mediante declaração escrita, geralmente feita em seu próprio verso.
Especulação
Negociação em mercado com o objetivo de ganho, em geral a curto prazo.
Estocástico
É um indicador de análise técnico que varia entre 0 e 100, e que serve para medir a velocidade da reação dos preços de títulos e baseia-se na hipótese de que, à medida que os preços sobem, os fechamentos têm tendência de se posicionarem mais próximos das altas. Se os preços caem, os fechamentos tendem a se aproximar das baixas. Poderá ser um bom ponto de compra, quando seu valor for menor do que 20. Da mesma forma que será um bom ponto de venda quando o estocástico estiver maior que 80. Sua forma de cálculo é a seguinte:

STK% = 100 * ( P - L ) / ( H - L ) , onde:

  • P o último preço de fechamento
  • L é o menor preço dos últimos N períodos
  • H o maior preço dos últimos N períodos
EWMA
Do inglês Exponential Weighted Moving Averagem, modelo de Média Móvel Ponderada Exponencialmente, utilizado para projetar a volatilidade dos investimentos. O EWMA aplica pesos maiores para dados mais recentes do que para os dados mais antigos. Como resultado, a volatilidade reage mais rapidamente a qualquer choque no mercado, e, em seguida, declina exponencialmente à medida que o peso do choque cai ao longo do tempo.
Exclusão do direito de preferência
O estatuto da empresa aberta que contiver autorização para aumento do capital pode prever a emissão, sem direito de preferência, para antigos possuidores de ações, de debêntures ou partes beneficiárias conversíveis em ações.
Ex-direitos
Denominação dada a uma ação que teve exercidos os direitos concedidos por uma empresa.
Execução de ordem
Efetiva realização de uma ordem de compra ou venda de valores mobiliários.
Exercício de opções
Operação pela qual o titular de uma operação exerce seu direito de comprar ou de vender o lote de ações-objeto, ao preço de exercício.
EWMA
Exponential Weighted Moving Average modelo de Média Móvel Ponderada Exponencialmente, utilizado para projetar a volatilidade dos ativos. O EWMA aplica pesos maiores para dados mais recentes do que para os dados mais antigos. Como resultado, a volatilidade reage mais rapidamente a qualquer choque no mercado, e, em seguida, declina exponencialmente à medida que o peso do choque cai ao longo do tempo.

F

FEBRABAN
Federação Brasileira de Bancos é a entidade que representa o setor bancário brasileiro. Foi fundada em 1967 para fortalecer o sistema financeiro e suas relações com a sociedade e contribuir para o desenvolvimento econômico e social do País.
Fechamento de posição
Operação pela qual o lançador de uma opção, pela compra em pregão de uma outra da mesma série, ou o titular, pela venda de opções adquiridas, encerram suas posições ou parte delas. A expressão também é utilizada quando há a realização de operações inversas no mercado futuro.
Fechamento em alta
Quando o índice de fechamento for superior ao índice de fechamento do pregão anterior.
Fechamento em baixa
Quando o índice de fechamento for inferior ao índice de fechamento do pregão anterior.
FED
Federal Reserve. É o Banco Central dos Estados Unidos. É a partir da atuação do FED, que sobem ou descem as taxas de juros no mercado americano, cuja tendência afeta outros países.
FGV-100
Calculado e mantido pela FGV, este índice reflete o comportamento de uma carteira teórica formada por ações de 100 empresas privadas não financeiras brasileiras, levando em consideração, para sua composição, critérios de qualidade da empresa.
FINAME
Fundo de Aquisição de Máquinas e Equipamentos é um financiamento, proporcionado pelo BNDES, para a produção e a comercialização de máquinas e equipamentos novos, de fabricação nacional, credenciados no BNDES.
Filhote
Veja Bonificação em ações.
Flippers
São investidores que adquirem ações de companhia em processo de IPO para vendê-las no primeiro dia de negociação e obter lucro rápido.
FMI
Fundo Monetário Internacional. Criado em 1944, pelo Acordo de Bretton Woods, é o organismo financeiro da Organização das Nações Unidas-ONU, com sede em Washington-EUA, para corrigir desequilíbrios no balanço de pagamentos dos países-membros que possam comprometer o equilíbrio do sistema econômico internacional. Geralmente, o auxílio do FMI incorre em medidas econômicas ortodoxas de equalização fiscal e cortes de gastos públicos.
Free-float
É a porcentagem do capital de uma empresa que não se encontra em mãos de acionistas estratégicos, sendo que os acionistas estratégicos são aqueles com participação superior a 5% do capital total da empresa. O free-float das ações de uma empresa é um indicador importante da sua liquidez no mercado, pois indica qual é o percentual das ações que pode ser efetivamente negociado no pregão.
Fundos de Investimento
Organismos de coleta de poupança e de aplicação, em que o capital variável é aberto ao público, e o valor dos títulos possuídos por cada participante é determinado pela relação entre o total do ativo e o número de quotas, e não diretamente pelo mercado.
Fundo de pensão
Conjunto de recursos — proveniente de contribuições de empregados e da própria empresa — administrados por uma entidade a ela vinculada, cuja destinação é a aplicação em uma carteira diversificada de ações, outros títulos mobiliários e imóveis.
Fundo imobiliário
Fundo de investimento constituído sob a forma de condomínio fechado, cujo patrimônio é destinado a aplicações em empreendimentos mobiliários. As quotas desses fundos, que não podem ser resgatadas, são registradas na CVM, podendo ser negociadas em bolsa de valores ou no mercado de balcão.
Fundo mútuo de ações
Conjunto de recursos administrados por uma distribuidora de valores, sociedade corretora, banco de investimento, ou banco múltiplo com carteira de investimento, que os aplica em uma carteira diversificada de ações, distribuindo os resultados aos cotistas, proporcionalmente ao número de quotas possuídas.
Fundo mútuo de ações - carteira livre
Constituído sob a forma de condomínio aberto ou fechado, é uma comunhão de recursos destinados à aplicação em carteira diversificada de títulos e valores mobiliários. Deverá manter, diariamente, no mínimo 51% de seu patrimônio aplicado em ações de emissão das companhias abertas, opções de ações, índices de ações e opções sobre índices de ações.
Fundo mútuo de investimento em empresas emergentes
Constituído sob a forma de condomínio fechado, é uma comunhão de recursos destinados a aplicação em carteira diversificada de valores mobiliários de emissão de empresas emergentes.
Futuro de Índice Bovespa
Preço do Ibovespa em datas futuras predefinidas pela Bolsa de Mercadorias e de Futuros (BM&F).
FTSE 100
Abreviação de Financial Times Stock Exchange 100 Index, compreende as ações das 100 maiores empresas da Grã-Bretanha, ponderadas com base no seu valor de mercado.

G

GAP
Representa um hiato nas cotações de ações. É um intervalo na cotação do preço de uma determinada ação, onde não foram registrados negócios naquele intervalo de preços.
Gama
É a taxa de mudança do delta em relação ao deslocamento do preço de uma ação, que em termos matemáticos e a curvatura do delta, ela dita a velocidade com que o delta mudará.
Ganho de capital
É a diferença entre os rendimentos recebidos com a venda de um determinado ativo e o custo de aquisição deste mesmo ativo.
GDR(Global Depositary Receipt)
Funcionam da mesma maneira que os ADRs, porém são negociados em outros países que não os EUA. Nos GDRs o banco depositário é deste pais e as cotações são expressas na moeda corrente deste país.
Governança Corporativa
É o sistema pelo qual as sociedades empresariais são dirigidas e monitoradas pelo mercado de capitais, envolvendo os relacionamentos entre acionistas, conselho, diretoria e auditoria. Descreve o processo de tomada de decisão e de implementação ou não implementação das decisões tomadas. As instituições públicas conduzem os negócios públicos, administram recursos públicos e buscam garantir a realização dos direitos humanos.
Grupamento
Redução da quantidade de ações de uma empresa, porém, de forma que não mude o valor agregado.

H

Hedge
São operações destinadas à proteção do investidor que quer reduzir o risco de suas aplicações.
Hedgers
Pessoa que realiza operação no mercado financeiro para proteger determinada quantia de variações de preços.
Holding (empresa)
Aquela que possui, como atividade principal, participação acionária em uma ou mais empresas.
Home broker
É um moderno canal de relacionamento entre os investidores e as sociedades corretoras, que torna ainda mais ágil e simples as negociações no mercado acionário, permitindo o envio de ordens de compra e venda de ações pela Internet, e possibilitando o acesso às cotações, o acompanhamento de carteiras de ações, entre vários outros recursos.

I

IBA
É o índice brasileiro de ações, calculado e mantido pela CNBV (Comissão Nacional de Bolsas de Valores), pondera as ações de sua carteira teórica adotando o critério de valor de mercado das empresas.
Ibovespa Fechamento
Reflete o índice Ibovespa calculado a partir dos preços de fechamento de cada ação que compõe o índice.
IGP-M
Calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) é uma referência do mercado financeiro. Mede o comportamento dos preços entre famílias do Rio e de São Paulo, com renda mensal de um a 33 salários mínimos. é apurado entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência. É formado por três taxas: Índice de Preços por Atacado (IPA) - que corresponde a 60% do IGP-M; Índice de Preços ao Consumidor (IPC) - que responde por 40% do IGP-M total; e o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) - que é 10% do IGP-M.
Índice Bovespa (Ibovespa)
Índice da Bolsa de Valores de São Paulo, que mede a lucratividade de uma carteira teórica de ações, compreende as ações que, em conjunto, representaram 80% da liquidez do mercado à vista nos doze meses anteriores na Bolsa de Valores de São Paulo. Como critério adicional, exige-se que a ação apresente, no mínimo, 80% de presença nos pregões do período. A participação de cada ação na carteira tem relação direta com a liquidez desse título no mercado à vista.
Ibovespa Médio
Média aritmética do índice Ibovespa, calculada a cada 30 segundos, durante o dia.
IBX
Índice que compreende 100 ações, negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (BOVESPA), com ampla representatividade da economia e, portanto, com boa diversificação de risco. O órgão responsável pelo cálculo, manutenção e divulgação deste índice é a Bovespa.
Índice de lucratividade
Relação entre o capital atual e o inicial de uma aplicação.
Índice Preço/Lucro - P/L
Quociente da divisão do preço de uma ação no mercado, em um instante, pelo lucro líquido anual da mesma. Assim, o P/L é o número de anos que se levaria para reaver o capital aplicado na compra de uma ação, pelo recebimento do lucro gerado por uma empresa. Para tanto, torna-se necessário que se condicione essa interpretação à hipótese de que o lucro por ação se manterá constante e será distribuído todos os anos.
Índice de Sharpe
Relação que demonstra o retorno em comparação ao risco assumido. A fórmula mais utilizada tanto pelos administradores de recursos como pelos meios de comunicação é o Índice de Sharpe Modificado, neste caso somente o retorno excedente (retorno superior ao benchmark). O risco é identificado como sendo o desvio padrão dos mesmos retornos excedentes. Fórmula: Retorno Excedente / Desvio Padrão dos Retornos Excedentes sendo o retorno excedente o retorno do fundo menos os retorno do benchmark.
Insider
Investidor que tem acesso privilegiado a determinadas informações, antes que estas se tornem conhecidas no mercado.
Institucional (investidor)
Nome dado a investidores do mercado mobiliário, como Entidades de Previdência Privada Fechadas e Abertas, Sociedades Seguradoras, Fundos Mútuos de Investimentos, Investidores Institucionais Estrangeiros, Sociedades de Capitalização.
Investimento
Emprego da poupança em atividade produtiva, objetivando ganhos a médio ou longo prazo. É utilizado, também, para designar a aplicação de recursos em algum tipo de ativo financeiro.
IOF
Imposto sobre Operações Financeiras, que incide sobre as remunerações de todas as atividades bancárias e financeiras, com exceção dos juros propriamente ditos.
IPO(Initial Public Offering)
É o mecanismo através do qual uma empresa abre o seu capital e passa a ser listado na Bolsa de valores. A cotação da ação da empresa na sua oferta inicial é conhecida como IPO Price e é definida com base na avaliação do patrimônio da empresa por especialistas de mercado.

J

Joint Venture
É uma associação de empresas com fins lucrativos, para o desenvolvimento e execução de um projeto específico.

L

Lançador da opção
No mercado de opções, aquele que vende uma opção, assumindo a obrigação de, se o titular exercer, vender ou comprar o lote de ações-objeto a que se refere.
Lançamento de opções
Operação de venda que dá origem às opções de compra ou de venda.
Lance
Preço oferecido em pregão para a compra ou venda de um lote de títulos, pelos representantes das sociedades corretoras.
Leilão de ações
O leilão de ações é uma interrupção controlada das negociações de ações visando equilibrar a oferta de compra e venda para demais interessados.
Leilão especial
Sessão de negociação em pregão, em dia e hora determinados pela bolsa de valores em que se realizará a operação.
Letra de câmbio
Título de crédito, emitido por sociedades de crédito, financiamento e investimento, utilizado para o financiamento de crédito direto ao consumidor.
Letra imobiliária
Título emitido por sociedades de crédito imobiliário, destinado à captação de recursos para o financiamento de construtores e adquirentes de imóveis.
LFT (Letras Financeiras do Tesouro)
Título de emissão do Tesouro, cuja finalidade é ser instrumento de política monetária; sua rentabilidade é variável e acompanha a Taxa Selic.
Liquidez
Maior ou menor facilidade de se negociar um título, convertendo-o em dinheiro.
Lote
Quantidade de títulos de características idênticas.
Lote fracionário
Quantidade de ações inferior ao lote-padrão.
Lote-padrão
Lote de títulos de características idênticas e em quantidade prefixada pelas bolsas de valores.
Lote redondo
Lote totalizando um número inteiro de lotes-padrões.
LTN
Letras do Tesouro Nacional, títulos de emissão do Tesouro que tem juros prefixados e prazo máximo de 28 dias. Serve para cobertura de déficit orçamentário do Governo.
Lucratividade
Ganho líquido total propiciado por um título. Em bolsa, o lucro líquido proporcionado por uma ação, resultante de sua valorização em pregão em determinado período e do recebimento de proventos — dividendos bonificações e/ou direitos de subscrição — distribuídos pela empresa emissora, no mesmo intervalo de tempo.
Lucratividade média
Média das várias lucratividades alcançadas por um título em diversos períodos.
Lucro líquido por ação
Ganho por ação obtido durante um determinado período de tempo, calculado por meio da divisão do lucro líquido de uma empresa pelo número existente de ações.

M

Marcação a mercado
A marcação a mercado permite conhecer o valor atual real dos fluxos futuros que compõem uma carteira, ou seja, o valor em reais que poderia ser obtido caso todos os ativos fossem vendidos. A marcação a mercado permite que o investidor saiba o valor de mercado de cada um dos títulos que compõem sua carteira, com o intuito de saber quanto efetivamente vale seu portfólio.
Margem
Montante, fixado pelas bolsas de valores ou caixa de registro e liquidação, a ser depositado em dinheiro, títulos ou valores mobiliários, pelo cliente que efetua uma compra ou uma venda a termo ou a futuro, ou um lançamento a descoberto de opções.
Margem de Garantia
Valor a ser depositado como garantia de operações.
MEGA BOLSA
Novo sistema de negociação da BOVESPA, que engloba o pregão viva voz e os terminais remotos, e visa ampliar a capacidade de registro de ofertas e realização de negócios em um ambiente tecnologicamente avançado.
Mark-to-Market - (MTM)
É o procedimento de "marcar a mercado". Consiste em medir diariamente o valor de mercado dos ativos e títulos que compõem a carteira das Opções de Investimentos. Este procedimento difere da avaliação puramente contábil, que mede o valor dos ativos pelo preço de sua aquisição original, enquanto que o MtM utiliza o preço de reposição dos ativos, ou seja, qual seria o valor despendido para adquirir a mesma quantidade do ativo no dia.
Membro de Compensação
Faz parte da Câmara de Compensação, escolhido sob rigorosos critérios. Os membros de compensação são responsáveis pelo cumprimento dos contratos sob sua responsabilidade.
Mercado a termo
Mercado no qual se processam as operações para liquidação diferida, em geral após trinta, sessenta ou noventa dias da data de realização do negócio.
Mercado a vista
Mercado no qual a liquidação física (entrega dos títulos pelo vendedor) se processa no 2º dia útil após a realização do negócio em pregão e a liquidação financeira (pagamento dos títulos pelo comprador) se dá no 3º dia útil posterior à negociação, somente mediante a efetiva liquidação física.
Mercado de ações
Segmento do mercado de capitais, que compreende a colocação primária em mercado de ações novas emitidas pelas empresas e a negociação secundária (em bolsas de valores e no mercado de balcão) das ações já colocadas em circulação.
Mercado de balcão
Mercado de títulos sem lugar físico determinado para as transações, as quais são realizadas por telefone entre instituições financeiras. São negociadas ações de empresas não registradas em bolsas de valores e outras espécies de títulos.
Mercado de balcão organizado
Sistema organizado de negociação de títulos e valores mobiliários de renda variável, administrado por entidade autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários - CVM.
Mercado de capitais
Conjunto de operações de transferência de recursos financeiros de prazo médio, longo ou indefinido, efetuadas entre agentes poupadores e investidores, por meio de intermediários financeiros.
Mercado de Crédito
Onde se realizam operações de financiamento a curto e médio prazos, consumo corrente e dos bens duráveis, além do capital de giro das empresas. Os principais atuantes deste mercado são bancos comerciais e múltiplos, além de companhias financeiras.
Mercado de opções
Mercado no qual são negociados direitos de compra ou venda de um lote de valores mobiliários, com preços e prazos de exercício preestabelecidos contratualmente. Por esses direitos, o titular de uma opção de compra paga um prêmio, podendo exercê-los até a data de vencimento da mesma ou revendê-los no mercado. O titular de uma opção de venda paga um prêmio e pode exercer sua opção apenas na data do vencimento, ou pode revendê-la no mercado durante o período de validade da opção.
Mercado financeiro
É o mercado voltado para a transferência de recursos entre os agentes econômicos. No mercado financeiro, são efetuadas transações com títulos de prazos médio, longo e indeterminado, geralmente dirigidas ao financiamento dos capitais de giro e fixo.
Mercado futuro
Mercado no qual são realizadas operações, envolvendo lotes padronizados de commodities ou ativos financeiros, para liquidação em datas prefixadas.
Mercado primário
É nele que ocorre a colocação de ações ou outros títulos, provenientes de novas emissões. As empresas recorrem ao mercado primário para completar os recursos de que necessitam, visando ao financiamento de seus projetos de expansão ou seu emprego em outras atividades.
Mercado secundário
No qual ocorre a negociação dos títulos adquiridos no mercado primário, proporcionando a liquidez necessária.
META
Segmento de negociação eletrônica da BOVESPA, apoiado no estabelecimento de preço base de negociação uma vez ao dia (fixing) e na atuação do Promotor de Negócios, que é uma pessoa jurídica, indicada pela empresa, que assume o compromisso de registrar diariamente ofertas firmes de compra e de venda. Metodologia líder no mercado mundial para estimação de risco de mercado, originalmente lançada pelo J.P. Morgan em 1994 e atualmente sob controle do RiskMetrics Group (RMG).
Moratória
Disposição unilateral que suspende o pagamento num prazo fixado por lei ou por força de um contrato.

N

Nasdaq Composite Index
O Nasdaq Composite Index mede todas as ações listadas na Nasdaq Stock Market. O índice é ponderado com base no valor de mercado da empresa e compreende mais de 5,000 empresas americanas.
Negociação comum
Aquela realizada em pregão, entre dois representantes de diferentes sociedades corretoras, a um preço ajustado entre ambos.
Negociação direta
Realizada sob normas especiais por um mesmo representante de sociedade corretora para comitentes diversos. Os interessados nessa operação devem preencher o cartão de negociação ou digitar um comando específico — no caso de negociação eletrônica — indicando que estão atuando como comprador e vendedor ao mesmo tempo.
Negociação por terminais
Veja Pregão eletrônico.
Nikkei 225
É calculado com base no preço das ações de 225 empresas japonesas negociadas na TSE - Tokyo Stock Exchange, selecionadas com base na sua performance de mercado e também na sua liquidez.
Nota de corretagem
Documento que a sociedade corretora apresenta ao seu cliente, registrando a operação realizada, com indicação da espécie, quantidade de títulos, preço, data do pregão, valor da negociação, da corretagem cobrada e dos emolumentos devidos.
NTN
Abreviação de Nota do Tesouro Nacional, é um papel que têm várias destinações. Pode ser para cobrir rombos do Orçamento da União ou até para troca de dívida externa (em dólares) por dívida interna. Tem várias séries, cada uma com um tipo de correção: cambial, inflação, TR, TJLP, etc.
NYSE
New York Stock Exchange. Bolsa de Valores de Nova York.

O

Oferta
Colocação à disposição do mercado de bens ou serviços. Por extensão: volume de bens e serviços colocados assim à disposição da demanda.
Oferta de direitos
Oferta feita por uma empresa a seus acionistas, dando-lhes a oportunidade de comprar novas ações por um preço determinado, em geral abaixo do preço corrente do mercado, e dentro de um prazo relativamente curto.
Oferta pública de compra
Proposta de aquisição, por um determinado preço, de um lote específico de ações, em operação sujeita à interferência.
Oferta pública de venda
Proposta de colocação, para o público, de um determinado número de ações de uma empresa.
Opção
Contrato que envolve o estabelecimento de direitos e obrigações sobre determinados títulos, com prazo e condições preestabelecidos.
Opção Americana
O comprador da opção tem direito de exercer a opção a qualquer tempo até a data de vencimento.
Opção coberta
Quando há o depósito, em uma bolsa de valores ou uma caixa de registro e liquidação, das ações-objeto de uma opção.
Opção de compra de ações (Call)
Direito outorgado ao titular de uma opção de, se o desejar, adquirir do lançador um lote-padrão de determinada ação, por um preço previamente estipulado, durante o prazo de vigência da opção.
Opções de compra não-padronizadas (Warrants)
Warrant é um título que confere ao seu detentor a opção de comprar o ativo que lastreia esse título, a um preço predeterminado (preço de exercício) e até uma data preestabelecida (data de vencimento). Trata-se de uma opção não-padronizada, em geral de longo prazo, emitida por instituições detentoras de posições expressivas de valores mobiliários como debêntures, commercial paper etc.
Opção de venda de ações (Put)
Direito outorgado ao titular de uma opção de, se o desejar, vender ao lançador um lote-padrão de determinada ação, por um preço previamente estipulado, na data de vencimento da opção.
Opção Européia
O comprador da opção tem o direito de exercício somente na data de vencimento.
Opções sobre o Índice Bovespa
Proporcionam a seus possuidores o direito de comprar ou vender um Índice Bovespa até (ou em) determinada data. Tanto o prêmio como o preço de exercício dessas opções são expressos em pontos do índice, cujo valor econômico é determinado pela BOVESPA (atualmente R$ 1,00).
Open market
No sentido amplo, é qualquer mercado sem local físico determinado e com livre acesso à negociação. No Brasil, porém, tal denominação se aplica ao conjunto de transações realizadas com títulos de renda fixa, de emissão pública ou privada.
Operação caixa
Operação pela qual um investidor vende a vista um lote possuído de ações e o recompra, no mesmo pregão, em um dos mercados a prazo; o custo do financiamento é dado pela diferença entre os preços de compra e de venda.
Operação de financiamento
Consiste na compra a vista de um lote de ações e sua venda imediata em um dos mercados a prazo; a diferença entre os dois preços é a remuneração da aplicação pelo prazo do financiamento.
Operador de pregão
Representante de uma sociedade corretora, que executa ordens de compra e de venda de ações no pregão de uma bolsa de valores.
Operador do sistema eletrônico
Representante de uma sociedade corretora, que executa ordens de compra e de venda de ações e/ou opções, pelo sistema de pregão eletrônico da BOVESPA.
Ordem
Instrução dada por um cliente a uma sociedade corretora, para a execução de compra ou venda de valores mobiliários.
Ordem a mercado
Quando só há a especificação da quantidade e das características de um valor mobiliário. Deve ser efetuada desde o momento de seu recebimento no pregão.
Ordem administrada
O investidor especifica somente a quantidade e as características dos valores mobiliários ou direitos que deseja comprar ou vender. A execução da ordem ficará a critério da corretora.
Ordem casada
Composta por uma ordem de compra e uma outra de venda de um determinado valor mobiliário. Sua efetivação só se dará quando ambas puderem ser executadas.
Ordem de financiamento
Constituída por uma ordem de compra (ou venda) de um valor mobiliário em um tipo de mercado e uma outra concomitante de venda (ou compra) de igual valor mobiliário no mesmo ou em outro mercado, com prazos de vencimento distintos.
Ordem discricionária
Pessoa física ou jurídica que administra carteira de títulos e valores mobiliários ou um representante de mais de um cliente estabelecem as condições de execução da ordem. Após executada, o ordenante indicará:O nome do investidor (ou investidores); a quantidade de títulos e/ou valores mobiliários a ser atribuída a cada um deles.
Ordem limitada
Aquela que deve ser executada por um preço igual ou melhor do que o especificado pelo comitente.
Ordem on-stop
O investidor determina o preço mínimo pelo qual a ordem deve ser executada.
Stop Compra - É uma ordem programada em que o investidor fixa o preço de compra de um ativo acima do preço corrente no mercado, com o objetivo de aproveitar um movimento de alta de preços;
Stop Venda - É uma ordem programada em que o investidor fixa o preço de venda de uma ação abaixo do preço corrente no mercado com o objetivo de limitar prejuízos.
Oscilação
Variação (positiva ou negativa) verificada no preço de um mesmo ativo em um determinado período de tempo.
Overnight
Operações realizadas no open market por prazo mínimo de um dia, restritas às instituições financeiras.

P

P/L
Veja índice Preço/Lucro.
Participação nos Lucros
Fração dos lucros de uma sociedade, a serem distribuídos, além da parte proveniente do primeiro dividendo e, eventualmente, dos juros, destinada ao conselho de administração ou ao conselho fiscal a título de remuneração complementar.
Patente
Documento emitido pelo governo e concedido a um inventor ou a seus representantes, a fim de proteger seus direitos de propriedade e de exploração de uma invenção de caráter industrial.
Permissionária
Sociedade corretora especialmente admitida no pregão de uma bolsa de valores, da qual não possui título patrimonial.
PIB
Abreviação de Produto Interno Bruto, é a soma de todos os bens e serviços produzidos no País durante um dado período. É comum também utilizar o PIB como padrão de medida para outras contas públicas. Por exemplo, o déficit público atingiu R$32,5bilhões ou 7,27% do PIB.
Posição em aberto
Saldo de posições mantidas pelo investidor em mercados futuros e de opções.
POP
O POP (Proteção do Investimento com Participação) é um produto de renda variável, negociado na BOVESPA, que proporciona uma proteção contra eventuais perdas (desvalorização) do investimento em ações em troca de uma participação nos potenciais ganhos desse investimento. O POP e formado por uma ação e suas correspondentes opções de compra e venda no mercado de opções, nasceu da necessidade de se criar um tipo de investimento no mercado de ações que reunisse segurança e a possibilidade de se conseguir um rendimento mais atrativo que o da renda fixa. Isso é obtido por meio da combinação da aplicação em ações com a aplicação em seus derivativos.
Poupança
Parcela da renda não utilizada para consumo.
PPI (Producer Price Index)
É o índice de preço ao produtor americano, ou seja, o preço cobrado pelos produtores. Trata-se de um dos índices mais importantes que medem a inflação nos EUA. No Brasil corresponde ao IPA (Índice de Preço por Atacado).
Prazo de subscrição
Prazo fixado por uma sociedade anônima para que o acionista exerça seu direito de preferência na subscrição de ações de sua emissão.
Preço de exercício da opção
Preço por ação pelo qual um titular terá direito de comprar ou vender a totalidade das ações-objeto da opção.
Pregão
Sessão durante a qual se efetuam negócios com papéis registrados em uma bolsa de valores, diretamente na sala de negociações e/ou pelo sistema de negociação eletrônica da BOVESPA.
Pregão eletrônico
Sistema eletrônico de negociação por terminais, que permite a realização de negócios, por operadores e corretoras credenciados, nos mercados a vista, a termo e de opções, com papéis e horários definidos pela BOVESPA.
Prêmio
Preço de negociação, por ação-objeto, de uma opção de compra ou venda.
Proventos
Veja Benefícios.
PTAX 800
Cotação média entre os negócios em dólar realizados no dia anterior.
Put
Veja Opção de venda de ações.
PU
Valor presente calculado para cada 1,00 (uma unidade de moeda) a ser pago por um título cujas taxas de juros geralmente são conhecidas previamente. A sigla significa preço unitário.

Q

Quadro de cotações
Local no recinto de negociações das bolsas de valores onde os diversos preços e quantidades de ações negociadas são apresentados.
Quota (de fundo ou clube de investimento)
Parte ideal de um fundo ou clube de investimento, cujo valor é igual à divisão de seu patrimônio líquido pelo número existente de quotas.

R

RCSA
Recibo de Carteira Selecionada de Ações, é um recibo representativo de um conjunto de ações, cujas quantidades são previamente fixadas e conhecidas antes de sua constituição. Uma vez constituídos, os recibos são negociados na BOVESPA como se fossem um único título. Podem ser constituídas carteiras com as mais variadas composições, cada qual direcionada para um determinado perfil de investidor. O RCSA permite que o investidor compre ou venda um portfólio de ações por meio de uma única operação.
Recibo de subscrição
Documento que comprova o exercício do direito de subscrição, passível de ser negociado em bolsas de valores.
Recompra
É o compromisso assumido por uma instituição financeira de tornar a comprar o título negociado, em uma data futura, antes do vencimento do título.
Redesconto
É um dos instrumentos de política monetária utilizado pelo banco central para regular o sistema de liquidez do sistema bancário. Ë utilizado quando os bancos comerciais, apesar de todas as suas previsões de caixa, necessitam de reforço caixa ou ficam a descoberto na compensação de cheque. Nestes casos o banco emite uma nota promissória a favor do Banco Central e recebe um crédito em sua conta de depósito no Banco do Brasil.
RDB
Recibo de Depósito Bancário é um título de Renda Fixa, nominativo, intransferível, emitido sob a forma escritural, que tem por objetivo a captação de recursos, mediante condição de pagamento em data preestabelecida, acrescido de rendimentos pré ou pos-fixados.
Registro em bolsa
Condição para que uma empresa tenha suas ações admitidas à cotação em uma bolsa de valores, desde que satisfaça as normas estabelecidas pela mesma.
Retorno
Resultado esperado ou realizado por um investimento.
Risco
Elemento de incerteza que pode afetar a atividade de um agente ou o desenrolar de uma operação econômica.
Risco não Sistemático
Risco específico a um determinado ativo.
Risco Sistemático
Risco relativo ao sistema, sendo influenciado por fatores, decisões macroeconômicas.
Rolagem da Dívida Pública
É o refinanciamento de papéis emitidos para cobrir rombos no Orçamento do Governo. Nas contas do Tesouro Nacional, o aumento dos juros tem impacto negativo (aumento); e a diminuição dos juros tem impacto positivo (diminuição) na dívida pública.

S

Sala de negociações
Local adequado ao encontro dos representantes de corretoras de valores e à realização, entre eles, de transações de compra e venda de ações/opções, em mercado livre e aberto.
Série de opções
Opções do mesmo tipo, sobre a mesma ação-objeto, com o mesmo mês de vencimento e o mesmo preço de exercício.
SISBACEM
É o Sistema de computadores do BACEN. É nele que são registradas saídas e entradas de dólares do país e por onde são feitos vários avisos, entre eles a liquidação de instituições financeiras, etc.
Sobras de subscrição
Direitos referentes ao não exercício de preferência em uma subscrição.
Sociedade anônima
Empresa que tem o capital dividido em ações, com a responsabilidade de seus acionistas limitada proporcionalmente ao valor de emissão das ações subscritas ou adquiridas.
Sociedade Anônima de Capital Aberto
Companhias registradas na CVM, sendo autorizadas a distribuir e a negociar títulos mobiliários próprios no mercado aberto.
Sociedade Anônima de Capital Fechado
Não são registradas na CVM, podendo somente negociar títulos mobiliários sob a característica de uma transação privada.
Sociedade corretora
Instituição auxiliar do sistema financeiro, que opera no mercado de capitais com títulos e valores mobiliários, em especial no mercado de ações. É a intermediária entre os investidores nas transações em bolsas de valores. Administra carteiras de ações, fundos mútuos e clubes de investimentos, entre outras atribuições.
Sociedade distribuidora
Instituição auxiliar do Sistema Financeiro, que participa do sistema de intermediação de ações e outros títulos no mercado primário, colocando-os à venda para o público.
Split
Elevação do número de ações representantes do capital de uma empresa pelo desdobramento, com a correspondente redução de seu valor nominal.
Spread
Diferença entre o custo de um ativo e seu preço de venda. É o ganho auferido pela instituição financeira nas suas transações.
Standard & Poor’s 500
Índice que segue a evolução das cotações das 500 maiores capitalizações da Bolsa de Nova Iorque.
Stakeholders
Indivíduos ou entidades interessadas, que assumem algum tipo de risco, por conta da sociedade. São elas, além dos acionistas, os empregados, clientes, fornecedores, credores, governos, entre outros.
Straddle
Compra ou venda, por um mesmo investidor, de igual número de opções de compra e de venda sobre a mesma ação-objeto, com idênticos preços de exercício e datas de vencimento.
Subprime
São empréstimos de alto risco dentro do setor imobiliário dos EUA.
Subscrição
Lançamento de novas ações por uma sociedade anônima, com a finalidade de obter os recursos necessários para investimento.
Suporte
São níveis de cotações em que normalmente o mercado não aposta que o ativo possa ultrapassar estes determinados níveis. Porém, eventualmente estes níveis possam ser ultrapassados, “rompidos”. Os investidores ficam propensos a comprar nesses níveis.
SUMOC
Superintendência da Moeda e do Crédito foi o órgão criado em 1945, que tinha as mesmas funções do Banco Central do Brasil, deixou de existir em 1964 com a criação do Banco Central do Brasil.
Swap
Troca feita entre moedas diferentes e efetuada entre bancos por meio de um jogo cruzado de escrituras, com concordância prévia e cláusula de resgate ( venda com promessa de recompra). Saca-se sobre um crédito, e o direito ao saque é reconstituído em seguida, em curto espaço de tempo.

T

Tag Along
Direito que garante aos acionistas minoritários, no caso de venda do controle da companhia, as mesmas condições de oferta dada aos controladores. Em caso de privatização, por exemplo, os acionistas minoritários teriam direito a receber por suas ações o mesmo prêmio pago em leilão aos controladores.
Taxa Básica
Taxa de juro anual fixada por um banco, que serve de referência para o cálculo das diferentes condições oferecidas por esse banco.
Taxa de Juros
É o custo do dinheiro no mercado. O BACEN é o órgão regulador da política de juros. Quando a taxa de juros está alta é sinônimo de falta de dinheiro no mercado. Ao contrário, quando está baixa, é porque está sobrando dinheiro no mercado. A taxa de juros é um dos mais importantes indicadores de política monetária.
Taxa Over Selic
É a taxa que regula as operações diárias para financiamento dos títulos públicos federais.
Taxa SELIC
É a taxa que reflete o custo do dinheiro para empréstimos bancários, com base na remuneração dos títulos públicos. Também é conhecida como taxa média do over que regula diariamente as operações interbancárias.
Tendência
Movimento de longa duração que afeta a evolução de um fenômeno.
Termo em dólar
Operação do mercado a termo tradicional, com a diferença de que o preço contratado é corrigido diariamente pela variação entre a taxa de câmbio média de reais por dólar norte-americano, para o período compreendido entre o dia da operação, inclusive, e o dia de encerramento, exclusive.
Titular de opção
Aquele que tem o direito de exercer ou negociar uma opção.
Título patrimonial da bolsa
Desde que autorizada pelo Banco Central do Brasil, no qual deverá previamente se registrar, a sociedade corretora deverá adquirir um título patrimonial da bolsa de valores em que deseja ingressar como membro.
Títulos Públicos
São papéis lançados pelo Governo, podendo ser do Tesouro Nacional ou do BACEN.
Trading post
Sistema de negociações contínuas realizadas por meio de postos de negociações, tendo como objetivo dar homogeneidade aos trabalhos, em função da quantidade de negócios, permitindo, assim, distribuir uniformemente o fluxo de operações pelo recinto (sala de negociações).
Trava de alta
Estratégia utilizada para minimizar perdas no mercado de opções através do qual o investidor combina a compra de uma opção, com a venda outra opção com preço de exercício superior.
Trava de baixa
Estratégia utilizada para minimizar perdas no mercado de opções através do qual o investidor combina a compra de uma opção, com a venda outra opção com preço de exercício inferior.

U

Underwriters
Instituições financeiras especializadas em operações de lançamento de ações no mercado primário. No Brasil, tais instituições são, em geral, bancos múltiplos ou bancos de investimento, sociedades distribuidoras e corretoras que mantêm equipes formadas por analistas e técnicos capazes de orientar os empresários, indicando-lhes as condições e a melhor oportunidade para que uma empresa abra seu capital ao público investidor, por meio de operações de lançamento.
Underwriting
Esquema de lançamento de ações mediante subscrição pública, para o qual uma empresa encarrega um intermediário financeiro, que será responsável por sua colocação no mercado.

V

Valor Futuro
É o valor de um investimento projetado no futuro, dado um determinado período e considerando-se uma taxa de juros.
Valor de exercício da opção
Preço de exercício por ação, multiplicado pelo número de ações que compõem o lote-padrão de uma opção.
Valor intrínseco da opção
Diferença, quando positiva, entre o preço a vista de uma ação-objeto e o preço de exercício da opção, no caso de uma opção de compra, e entre o preço de exercício e o preço a vista, no caso de uma opção de venda.
Valor nominal da ação
Valor mencionado no estatuto social de uma empresa e atribuído a uma ação representativa de seu capital.
Valor patrimonial da ação
Resultado da divisão entre o patrimônio líquido e o número de ações da empresa.
Valor Presente Líquido
Expressão utilizada em finanças que objetiva determinar qual seria o valor atual de um investimento, descontando um fluxo de caixa predeterminado sob taxa de juros.
VUA
Valor Unitário da Ação, quociente entre o valor do capital social realizado de uma empresa e o número de ações emitidas.
Value at Risk (V@R)
Medida do risco de mercado do investimento. O objetivo do V@R é medir, baseado em modelo estatístico, qual a perda máxima que o valor de um investimento pode sofrer em um período determinada. Por exemplo, uma carteira com V@R de 2% segue uma política de investimentos que visa a limitar as possíveis perdas, em condições normais de mercado, a no máximo 2% do patrimônio líquido investido em um determinado período de tempo. O método de cálculo envolve, por exemplo, a utilização de um intervalo de confiança de 99%, sendo que este intervalo indica que de cada 100 resultados, apenas 1 apresentará perda superior à estimada pelo V@R.
Variação
Diferença entre os preços de um determinado título em dois instantes considerados.Topo
Venda em margem
Venda a vista, de ações obtidas por empréstimo, pelo investidor, em uma sociedade corretora que opere em bolsa. É uma modalidade de operação da conta margem.
Volatilidade
Indica o grau médio de variação das cotações de um título em um determinado período.
Voto
Direito que tem o proprietário de ações ordinárias (ou preferenciais não destituídas dessa faculdade) de participar das deliberações nas assembléias gerais.

Copyright Spinelli Corretora - Todos os direitos reservados



A Spinelli S/A CVMC é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.